Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de março de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal, 

A Poesia de Quinta de hoje será com uma poetisa goiana, que a gente já trouxe para a discussão anteriormente e que eu gosto muito: Cora Coralina. 
Curioso é que ela era doceira de profissão (talvez por isso suas poesias sejam tão doces) e gostava muito de escrever sobre o cotidiano do interior do Brasil, em especial de Goiás. Daí o plantar, o colher, as casas rústicas...
A poesia que eu escolhi hoje faz uma bonita reflexão sobre o tempo, projetos adiados e que só nos fazem perder... tempo... Achei tão bonita, que resolvi compartilhar com vcs. Foi tirada da obra "Meu livro de cordel", que comprei dela recentemente. 
Dedico o Poesia de Quinta de hoje carinhosamente a minha doce amiga Wilma Calixto, que fará aniversário em breve!!!! Prometo que tentarei não cometer o mesmo vexame que cometi com seu marido, Wilma! kkkkkkk Tentarei me retratar pessoalmente, bem a tempo!!!! 

beijos

Deila
AINDA NÃO
Cora Coralina

I
Ainda não...
É a espera.
Afirmação
do tempo que vai chegar
no tempo que está passando. 

II
Ainda não...
É a promessa.
Certeza
do tempo de querer
no tempo que vai chegando.
A mulher é a terra - 
terra de semear. 

III
Ainda não...
O tempo disse sorrindo:
Por que esperar?
Plantar, colher
no amanhecer. 
Não retardar o instante
maravilhoso da colheita. 

IV
Veio o semeador,
semearam juntos
e colheram
o encantamento do fruto.
Lamentaram juntos:
Retardamos tanto tempo... no tempo. 

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural. 

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.