Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Poesia de Quinta

por: Deila Maia

Pessoal

Como a maioria das pessoas que me conhecem já deve saber, não gosto de datas comerciais, destas criadas para nos estimular (às vezes até "obrigar") a comprar presentes, ir a restaurantes etc. etc.
Gosto das datas especiais, criadas por nós mesmos, ou mais ainda, dos dias comuns que a gente torna especial por algum motivo (ou até sem motivo). Assim, as quintas-feiras são sempre um dia especial para mim, devido à Poesia de Quinta.
E aproveitando este meu momento de bom humor, e como agosto é o mês do Dia dos Pais, e eu gosto de ser diferente, rsrsrsrsr, resolvi homenagear às mulheres... E por isso escolhi a poetisa (ou poeta, como queiram!!!) ADÉLIA PRADO. Até porque, com este poema, ela parafraseia um conhecido poema de Carlos Drummond de Andrade, que é o Poema de Sete Faces, em que ele começa assim: "Quando nasci, um anjo torto, desses que vivem na sombra disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida! ..."
O Poesia de Quinta de hoje vai especialmente dedicado a uma mulher batalhadora e guerreira, que curte muito estes nossos momentinhos poéticos, minha querida e eterna profa. Oriana Gomes. E a todas as outras mulheres que se desdobram para cumprir seus múltiplos papéis.
Beijos

Deíla
COM LICENÇA POÉTICA
Adélia Prado

Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
- dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Poesia de Quinta

por: Deila Maia

Pessoal

Sabe aquelas poesias simples e profundas, que a gente descobre por acaso, folheando um livro e que é exatamente o que a gente estava precisando ouvir naquele momento? Foi assim que descobri esta poesia no último domingo e por isso a separei para esta nossa Poesia de Quinta. A poesia se chama EMERGÊNCIA, de Mário Quintana. Vejam que linda!!!!
Beijos borbulhantes
Deíla

EMERGÊNCIA
Mário Quintana

Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela
abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Poesia de Quinta

por: Deíla Maia

Olá

O tempo é tão relativo... Parece que quanto mais tempo "livre" surge, mais ocupada eu fico. Quase o Poesia de Quinta não saiu hoje, mas dei um jeito de arranjar um "tempinho" (como na poesia T e t).
Escolhi uma poesia minha mesma, que eu fiz quando era adolescente (há muuuuiiiiitttoooo tempo então) e que um dia destes serviu para mim como uma luva. Foi publicada no livro "Arte de ser", a primeira antologia da SOBRAMES/MA (Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, seccional Maranhão), nos idos de 2003 (!!!!!), da qual faço parte, e que agora estamos nos mobilizando para lançar a nossa 2ª coletânea, na próxima Feira do Livro de São Luís, em outubro deste ano. Tomara que dê certo!!!!
Dedico o Poesia de Quinta de hoje ao meu querido colega de versos, Michel Herberth, atual presidente da SOBRAMES/MA, que vem conduzindo com muito entusiasmo e empenho este grupo de sonhadores. Parabéns!!!!!
Beijos
Deíla

SALTO DE UM ABISMO
Deíla Barbosa Maia

Viver é se emocionar...
É sentir tudo que acontece ao redor
Então não deixe a vida passar
Com você apenas como um mero espectador.
Viva, aja, sinta, sorria, sofra
Sim, sofra, não tenha medo de sofrer.
Pois o sofrimento é como um salto de um abismo
Todos têm medo,
Pois mesmo inconscientemente,
Pensamos que não acabará nunca.
Mas sempre acaba.
E quem consegue sobreviver à queda
Valorizará muito mais
Cada precioso segundo da vida.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

DIA DOS PAIS NA ASDECON



Dia 16 de agosto, domingo, a partir das 09:00h, em Benfica, será comemorado o Dia dos Pais e os aniversariantes de junho, julho e agosto. Cada sócio que comparecer no evento deverá levar a sua contribuição para o almoço. A Nássara levará o bolo dos aniversariantes, cujo valor será dividido entre os aniversariantes. A ASDECON doará os refrigerantes e os presentes dos pais.

Esperamos pela presença e participação de todos. Venha e traga sua família.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Fordlândia


KENNETH MAXWELL


Na margem leste do rio Tapajós, o quinto maior tributário do Amazonas, no lado oposto a Urucurituba, fica uma vasta extensão de terras um dia conhecida como "Fordlândia".

O território é comparável em tamanho ao Estado de Connecticut. Entre 1927, quando a área foi adquirida por Henry Ford, e 1945, quando Henry Ford 2º, em um de seus primeiros atos como presidente da Ford Motor Company, a entregou ao governo brasileiro, a Fordlândia foi cenário de uma impressionante experiência, relatada em detalhes fascinantes por Greg Grandin em seu novo livro.Henry Ford era um homem singular. Nascido em uma fazenda no Michigan em 1863, ele tinha 40 anos ao fundar a Ford Motor Company. Para todos os efeitos práticos, inventou a moderna indústria automobilística ao padronizar a produção em massa do Modelo T, que, por volta dos anos 20, respondia por 50% do mercado de automóveis norte-americano.

Ele vivia frustrado com a política interna e a cultura dos Estados Unidos, com os sindicatos, Wall Street, dança moderna, vacas, leite, álcool e intervenções governamentais. Acreditava, porém, em "pagamento justo e em dinheiro pelo trabalho" e introduziu padrões sanitários e de saúde modernos para seus trabalhadores.

A seringueira brasileira, Hevea brasiliensis, oferece a mais pura e elástica forma de látex. No final do século 19, a borracha brasileira atendia a 40% da demanda mundial. Manaus e Belém disputavam o título de "Paris dos trópicos". Ford acreditava que seria capaz de remodelar esse lucrativo comércio.Mas a história da Fordlândia tem por temas centrais a arrogância, as teorias indevidamente aplicadas e as consequências imprevistas.

Acima de tudo, a tentativa de plantar seringueiras em estreita proximidade, como em uma plantação de café, fracassou no Brasil, porque permitia que as pragas agrícolas se espalhassem rapidamente. As 70 mil sementes que Henry Wickham havia contrabandeado do Brasil em 1876 e incubado no Real Jardim Botânico da Inglaterra, enquanto isso, forneceram as mudas utilizadas como base para a vasta expansão das plantações britânicas, francesas e holandesas de seringueira na Ásia.

Quando Henry Ford 2º entregou a Fordlândia ao governo brasileiro, em 1945, a experiência de Ford havia fracassado na Amazônia. No entanto, diante do ataque que hoje vemos à floresta tropical, a usina de energia arruinada, o salão de dança abandonado, os restos do hospital comunitário, os canos de água quebrados e em desuso e os pequenos e asseados bangalôs restantes são indicação de que a visão de Henry Ford quanto a uma Arcádia na selva era relativamente benigna.

Artigo disponível na edição desta quinta-feira (06/08) da Folha de S.Paulo
http://blogdoestado.blogspot.com/2009/08/fordlandia.html

sábado, 8 de agosto de 2009

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Poesia de Quinta

por: Deíla Maia

Pessoal

O Poesia de Quinta de hoje é bem diferente. Escolhi uma pessoa super bem humorada, LUIS FERNANDO VERÍSSIMO, bem mais conhecido como cronista, escritor do que como poeta. Tirei estas poesias do seu livro "Poesia numa hora dessas?!", que é muito leve e divertido. Como a primeira é bem curtinha - MISTÉRIOS - (mas profunda, reflexiva), vou colocar duas. A segunda, IDEAL, eu acho muito bem feita, trabalha a questão da forma, dos mesmos versos de trás para frente... É bem inteligente mesmo.
Ofereço o Poesia de Quinta de hoje para uma das pessoas mais inteligentes e bem humoradas e a única com nível de estresse zero que eu conheço, meu irmão Bernardo Jr., vulgarmente conhecido como "Gordo" ou "Nhanhon". kkkkkkk

Beijos

Deíla

MISTÉRIOS
Luis Fernando Veríssimo

Ninguém é o que parece
ou o que aparece.
O essencial não há quem enxergue.
Todo mundo é só a ponta
do seu iceberg.

IDEAL
Luis Fernando Veríssimo

Poema
ideal
é o
que
de cima para baixo e
de baixo para cima
quer dizer o mesmo como este que quer dizer o mesmo
de baixo para cima
de cima para baixo eque é o
ideal poema.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

ATA DA REUNIÃO DA ASDECON DE 01 DE AGOSTO DE 2009


por: Maria de Fátima Santos Monteiro

PRESENTES: Bruno, Élvio, Jacenira, Celson, José, Ronaldo, Celeste, Yana, Elizete, Fátima, Ana Maria, Natalice e Guilherme.

INFORMAÇÕES:


A CELPA pediu que fosse elaborado por um engenheiro elétrico, um projeto para a colocação dos postes. Foi feito um orçamento, o engenheiro cobrou R$850,00 pelo projeto. Todos concordaram;A colocação dos postes terá 3 etapas:
a)elaboração do projeto;
b) colocação dos postes:
c) fiação;

Em agosto serão feitos os muros que estão faltando: Natalice, Nássara, Cleucy e Mauro;
No dia 16 de agosto em Benfica, será comemorado o Dia dos Pais e dos aniversariantes de junho, julho e agosto. Cada sócio levará sua contribuição para o almoço. Nássara levará o bolo dos aniversariantes, cujo valor será dividido entre os aniversariantes. A ASDECON dará os refrigerantes e os presentes dos pais;
Natalice entregou para o José o Balancete/2008 da ASDECON;

FINANÇAS:
Saldo em conta até 07/07/2009 R$3.860,52
Saldo em caixa R$176,59
Mensalidades arrecadadas na reunião R$ 360,00

SUGESTÕES:
ROSI - reforma da área da piscina;
GERAL - lajotar muro, parede da caixa d' água onde estão os chuveiros, piso em volta da caixa d'água. Colocar a bomba para dentro do depósito da caixa d'água. Imbutir os tubos que estão aparecendo;
NATALICE - fazer uma escada de ferro na lateral da caixa d"água, para facilitar a limpeza; - comprar uma escada de 7 degraus;
CENSON - no futuro contratar um administrador para a ASDECON.

PRÓXIMA REUNIÃO SERÁ DIA 13 DE SETEMBRO DE 2009 EM BENFICA

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

INFLUENZA A (H1N1). FIQUE LIGADO E PROTEJA-SE!

INFLUENZA A E FORMA DE CONTÁGIO

video

video

DIFERENÇA ENTRE INFLUENZA E GRIPE COMUM / PREVENÇÃO

video

video

ENCAMINHAMENTO E QUANDO DEVO LEVAR AO MÉDICO

video

video

HIGIENIZAÇÃO E EXAME

video

video

MEDICAMENTO E TAMIFLU

video

video

domingo, 2 de agosto de 2009

PANELA DE PRESSÃO

TODO CUIDADO É POUCO!

video

ADOTE PRÁTICAS SEGURAS E PROTEJA VOCÊ E SUA FAMÍLIA!

STRESS NO TRABALHO...!!!

video

sábado, 1 de agosto de 2009

ANIVERSARIANTES DO MÊS DE AGOSTO












05 - Lillian Franklin
15 - Sandra Roberta Conceição Monteiro
18 - Roberta Santana Soares
21 - Jason Franklin
19 - Vitor Lúcio Lobato Medeiros
29 - Alfa Ouvidor Calderaro bechara
29 - Anastácia Coralina Monteiro Pena
30 - Guilherme Fonseca de Oliveira
30 - Maria Tereza Soares Santos
30 - Miriam Sandra Vaughan
30 - Benjamin Souza Vaughan
30 - Adriana Souza Vaughan

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.