Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal,
Esta poesia está "bombando" na internet. Muitos aqui de São Luís já devem ter recebido.
Achei muito bem feita, criativa e até bem humorada, apesar de abordar um tema triste.
Aos de fora de São Luís, infelizmente, nossa linda cidade está um caos: aeroporto improvisado porque o teto desabou, buracos que mais parecem crateras ou pista de rally, sujeira para todo lado, saúde caótica, ônibus em greve, professores ficaram de greve por meses (voltaram só agora), e, para piorar, o IPTU teve aumentos de até 2.000 até 8000% !!!!!!!!!!!!!!! Como dizem por aí, é um "CAOSTELO" (trocadilho com o nome do prefeito, que é Castelo).
Para desanuviar tantos problemas, só mesmo com poesia.
Beijos
Deíla

MINHA TERRRA TEM BURACOS, uma homenagem a SAO LUIS(Versão da poesia MINHA TERRA TEM BURACOS, criado por Rosalice Guterres)

Minha terra tem buracos
Onde meu pneu pode estourar
As valas que vivem cheias

Parecem que ficam a me mirar

Nosso asfalto tem mais crateras
Nosso céu não tem mais cores
Nosso estado é de miséria
A miséria dos horrores

Ao resmungar sozinha de dia
Mais um buraco encontro eu lá

E sentada no chão quente
Fico à espera do borracheiro chegar

Minha terra tem amores
Só não sei onde foi parar
A resmungar sozinha, de dia
Lá vai mais em um buraco eu entrar
Minha terra tem descaso

Porque “CASTELO” foi mandar

Não permita Deus que eu morra
Sem ver minha terra melhorar
Sem que eu desfrute das belezas
Desta ilha do Mará
Pra que eu possa admirar as palmeiras
Sem ter uma vala a me esperar.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal,

Não sei se sou eu que estou ficando meio "doidinha", mas, recentemente, ganhei um outro livro da minha poetisa predileta, Florbela Espanca, (Obrigada, dr. Pedro Leonel!!!!) e passei a noite toda lendo-o... Parecia criança em loja de doce. Enquanto isso, tocava um CD da Amy Winehouse na minha sala... Fiquei comparando estas duas artistas, tão talentosas e tristes... Tão deslocadas do seu tempo, tão incompreendidas até. Achei-as bem parecidas... Tão corajosas em expor suas dores, seus desacertos e desatinos em seus versos tristes...
Há uma certa beleza fúlgida na tristeza, vcs não acham?
Não sou uma pessoa deprimida, muito pelo contrário, mas confesso que tenho certa atração por estes artistas estilo "Mal do Século". Acho que elas duas são boas representantes desta categoria, apesar dos séculos que separam uma da outra.
Domingo passado eu vi o filme "Biautiful" (escreve-se errado propositadamente), com Xavier Bardem, no cine Praia Grande. Bem triste também. E corajoso, ao mostrar coisas "feias e tristes" da tão rica Europa (imigrantes ilegais, pirataria, corrupção policial, exploração financeira da mediunidade). Ainda está passando até esta 6a feira, eu acho. Vale a pena conferir!!! Mas preparem os lenços... kkkk
Beijos

Deíla

A Vida
Florbela Espanca

É vão o amor, o ódio, ou o desdém;
Inútil o desejo e o sentimento...
Lançar um grande amor aos pés de alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento!
Todos somos no mundo" Pedro Sem",
Uma alegria é feita dum tormento,
Um riso é sempre o eco dum lamento,
Sabe-se lá um beijo de onde vem!
A mais nobre ilusão morre... desfaz-se...
Uma saudade morta em nós renasce
Que no mesmo momento é já perdida...
Amar-te a vida inteira eu não podia.
A gente esquece sempre o bem de um dia.
Que queres, meu Amor, se é isto a vida!


AMY WINEHOUSE
Love Is A Losing Game
For you I was a flame
Love is a losing game
Five story fire as you came
Love is a losing game

Why do I wish I never played
Oh, what a mess we made
And now the final frame
Love is a losing game

Played out by the band
Love is a losing hand
More than I could stand
Love is a losing hand

Self professed... profound
Till the chips were down...
know you're a gambling man
Love is a losing hand

Though I'm rather blind
Love is a fate resigned
Memories mar my mind
Love is a fate resigned

Over futile odds
And laughed at by the gods
And now the final frame
Love is a losing game

O Amor É Um Jogo de Azar
Pra você eu fui um caso
O amor é um jogo de azar
Cinco andares se incendiaram quando você me amou
O amor é um jogo de azar

Como eu queria nunca ter jogado
Oh, que estrago nós fizemos
E agora o lance final
O amor é um jogo de azar.
Desgastado pela banda
O amor é uma aposta perdida
Mais do que eu poderia aguentar
O amor é uma aposta perdida
Declarado... intenso
Até o encanto se quebrar...
e notar que você é um jogador
O amor é uma aposta perdida
Apesar de estar bastante cega
O amor é um resignado destino
Lembranças denigrem minha mente
O amor é um resignado destino
Acima de inutéis expectativas
ridicularizado pelos deuses
e agora o lance final
O amor é um jogo de azar

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal, 
Apesar de o dia das mães ter sido domingo passado, recebi esta linda poesia esta semana e gostaria de compartilhá-la com vcs. 
Não gosto muito destas datas comerciais, em especial pelo apelo consumista que elas têm. Do tipo: "mostre o quanto você gosta da sua mãe, compre um presente bem caro". 
Esta poesia de um amigo meu, médico aqui de São Luís, insurge-se justamente contra isso. Ele é o atual Presidente da Sociedade Maranhense de Médicos Escritores, seccional Maranhão, da qual também faço parte, e que irá realizar um belíssimo congresso nacional aqui na Ilha, agora em setembro. Parabéns, meu querido amigo Pádua!!!
Espero que vcs gostem tanto quanto eu desta poesia, que ofereço carinhosamente também para as minhas mães.
Beijos


Deíla


MÃE
Antônio de Pádua Sousa

Mãe,
Nenhum poema, nenhum diadema
Te dou,
 Mas o meu amor.

Nenhum Armani, nenhum Cartier,
Mas o meu coração
Tu sempre hás de ter.

Nenhuma gema, nenhuma mansão,
Mas terás sempre
Minha gratidão

Nenhuma tiara, nenhum pulseira,
Mas o meu respeito
A vida inteira.

Te prometo, Mãe,

Que saudade de mim não sentirás,
Nem tristeza nem dor,
Pois aonde eu viver tu também viverás.

E nem a distância vai nos separar
Pois mesmo ausente,
Na minha lembrança tu sempre hás de estar.

Por isso, entre nós não haverá partida
Ainda que tenhamos um dia de partir,
Pois tu és parte desta minha vida
E eu sou vida porque devo a ti.

       PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural. 

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Alteração do local da reunião da ASDECON

"Pessoal,
A nossa reunião será na casa da Dilma irmã da sócia Jacenira
Endereço: Tv das Mecês, nº 35 bairro São Braz (px a Av dq de Caxias)
Data:04/05/2011
Hora; 19h30min.

Abraço,
Elizete Sardinha"

domingo, 1 de maio de 2011

Reunião da ASDECON será 4ª feira 04/05

"Olá pessoal,
A nossa reunião está marcada para o dia 04/05/2011, às 19h30min, na
residência da sócia Natalice.
Nesta reunião será decidido  as iguarias que serão feitas para a festa
junina, que será realizada em 18/06/2011, em Benfica com início às
17h00min.
Esta festa será para os sócios e seus convidados, sem fins lucrativos.
Conto com a sua presença na reunião e na festa.

Abraço

Elizete Sardinha Waughan
Diretora de Secretaria da Asdecon"

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.