Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal,
Imagino que nem todos saibam ainda e agora já me sinto segura o suficiente para divulgar: estou grávida de 3 meses e ontem descobri que será uma menina!!!!!

Olha, é preciso ter o coração forte para ser mãe, esta é uma das muitas lições que estou aprendendo. Cada ultrassom é uma PANCADA DE EMOÇÃO!!!! Meu Deus!!! Ontem, quando eu vi a minha fofinha, com seus bracinhos, perninhas, mãozinha na boca, cabecinha, coração a 150 batimentos por minuto!!!!! (será que estava mais acelerado do que o meu? Duvido!!! kkkk), eu me desmanchei de emoção. Achei tão linda a minha filha... Minha mãe até brincou comigo que só eu mesma (e as mães em geral, imagino) para achar "linda" uma imagem de ultrassom, toda em preto e cinza. Mas eu achei. Minha filha é linda e ponto!!!!!! kkkkk

E é para ela, com todo amor do mundo, que dedico esta poesia de quinta de hoje, de Cecília Meireles, A bailarina!!!!!!

Não sou uma mãe tradicional e nem espero que minha filha venha a ser... :) Mas comecei a fazer ballet com 3 anos e sempre gostei, como até hoje adoro, de dançar. Não vejo a hora de ver o rostinho da minha pequena bailarina perto de mim. E ontem ela já dançava dentro da minha barriga. Muito fofa!!!! Estou tão emocionada. Eu queria MUITO que fosse menina. Deus é maravilhoso mesmo comigo.
Beijos felizes e radiantes

Deíla

A bailarina   Cecília Meireles
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá.
—–
Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.
—-
Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.
—-
Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.
—-
Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.
—-
Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.


PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.