Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de março de 2010

Poesia de Quinta

por: Deíla Maia

Pessoal,
Com a proximidade do Dia Internacional da Mulher, resolvi escolher os versos de uma poetisa bem forte: ANNAAKHMÁTOVA. Ela foi uma das mais significativas poetisas russas do século XX. Viveu entre 1889 a 1966 e não passou incólume pelos horrores da Segunda Guerra Mundial e depois com a opressão política do stalinismo. Ela passou pelos horrores da guerra, teve um marido fuzilado, outro morto nos campos de concentração, um filho preso, suas poesias eram censuradas pelas autoridades stalinistas, mas ela não desistia e criou uma poesia muito singular e direta.
Escolhi esta poesia, pois defende com veemência algo fundamental em qualquer país: a liberdade de expressão.
Detesto este viés dado ultimamente ao "Dia da Mulher", em que só se fala em batom, cremes, rosas etc., como se a mulher de hoje só se importasse com futilidades. Vaidade é importante, mas não é "tudo" na vida de uma mulher. Isto não deixa de ser um comportamento bem machista, que não vê a mulher em sua integridade de ser.
Dedico a Poesia de Quinta de hoje a uma jornalista por quem nutro grande admiração: Edvânia.
Parabéns antecipado a todas as mulheres, pelo próximo dia 08 de março.
Beijos
Deíla

CORAGEM
Anna Akhmátova 1942

Sabemos o que agora está em jogo
e o que está agora acontecendo.
A hora da coragem soa em nossos relógios
e a coragem não nos há de desertar.
Não tememos uma barreira de chumbo
nem é amargo ficarmos sem um teto -
desde que te preservemos, língua russa,
grande palavra russa!
Livre e pura te transmitiremos
aos nossos netos, livres do cativeiro
para sempre!

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.