Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de julho de 2010

POESIA DE QUINTA

por: Deíla Maia
Pessoal,
Este ano fui passar o São João no circuito nacional do forró (Campina Grande, Caruaru etc.) e logo na chegada do aeroporto de Campina, recebi um cordel tão bonitinho, entregue a todos os turistas...
Achei uma gracinha e super criativo. O cordel do sertão ajudando a divulgar os direitos dos consumidores. Fofo!!!
Não vou copiar todo, porque é grandinho (é um mini-livro), mas vou compartilhar com vocês um trechinho, para vocês sentirem o gosto bom das terras de lá.
A Poesia de Quinta de hoje vai especialmente dedicada a minha querida amiga Cassandra Queiroz, que foi minha super anfitriã lá em Campina Grande. Ela ficou lá e eu voltei, pois o trabalho me chama... :)

Um "xêro"a todos,
Deíla

O CORDEL DOS SEUS DIREITOS
Manoel Monteiro

Ao MAIOR SÃO JOÃO
DO MUNDO quem quiser vir
Vai dançar, beber, flertar,
Comer bem, se divertir,
Porém sem ser explorado
Porque terá a seu lado
O PROCON pra garantir.

Dançar não é proibido
Flertar muito também não
O que não é permitido
É cobrar CONSUMAÇÃO
MÍNIMA e isso porque
Só podem cobrar você
Do que pediu no "balcão".

No caso dos 10%
Do garçom é facultado
Ao consumidor pagar
Ou deixar isso de lado,
Todo mundo é sabedor
Que cabe ao empregador
Pagar ao seu empregado.

Se o garçom é esforçado,
Atencioso e cortez
Desses que quando o chamamos
Ele vem com rapidez,
Quem lhe der um numerário
Não está pagando salário,
Mas, premiando o que fez.

(...)

No MAIOR SÃO JOÃO
DO MUNDO pode brincar,
Consuma o que lhe aprouver
Que ninguém vai lhe explorar
Na qualidade ou no preço,
Se houver algum tropeço
Vá ao PROCON reclamar.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.