Quem sou eu

Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Sobre os Confederados Americanos no Brasil

Estadunidense-brasileiro, americano-brasileiro ou norte-americano-brasileiro é um brasileiro, parcial ou predominante, descendente de estadunidenses ou norte-americanos, ou uma pessoa nascida nos Estados Unidos imigrante no Brasil.

Os chamados "Confederados" formam um sub-grupo cultural da nação do Brasil. Eles são os descendentes de pessoas que fugiram dos Estados Confederados da América para o Brasil com suas famílias após a Guerra Civil Americana.

No final da Guerra Civil Americana na década de 1860, uma imigração de confederados para o Brasil começou, com o número total de imigrantes estimado na casa dos milhares. Eles se estabeleceram principalmente nas regiões Sudeste e Sul do Brasil, especialmente nas cidades de Americana e Santa Bárbara d'Oeste, mas também em Campinas, São Paulo, Piracicaba, Rio de Janeiro, Santarém, Garanhuns , entre outras cidades.


No final da Guerra Civil Americana, o Imperador Dom Pedro II do Brasil estava interessado em ter as culturas de algodão, devido aos preços elevados e, através de contactos da Maçonaria, recrutou experientes produtores de algodão de sua nação. Dom Pedro ofereceu subsídios e incentivos fiscais aos potenciais imigrantes. O General Robert E. Lee aconselhou os Sulistas a não fugir para a América do Sul, mas muitos ignoraram o conselho e partiram para estabelecer uma nova vida longe da destruição causada pela guerra.
Muitos Sulistas que aceitaram a oferta do Imperador perderam suas terras durante a guerra, não estavam dispostos a viver sob um exército conquistador ou simplesmente não esperavam uma melhoria da situação econômica do sul. Além disso, o Brasil não iria banir a escravidão até 1888. Embora alguns historiadores afirmem que a existência da escravidão foi um recurso, Alcides Gussi, um pesquisador independente da Universidade Estadual de Campinas, descobriu que apenas quatro famílias possuíam um total de 66 escravos entre 1868-1875. Os confederados foram primeiro grupo protestante organizado a se instalar no Brasil.3
A imigração estadunidense para o Brasil para que foi iniciada no ano de 1865, em pequenos navios e veleiros remodelado às pressas, "motivado mais pela dor e sentimentos de desespero do que por navios próprios". 



Entre 1865 e 1885, quase dez mil americanos brancos provenientes principalmente do Alabama, Texas, Louisiana, Carolina do Sul, Mississipi, Ohio, Virgínia, Flórida, Geórgia, Carolina do Norte, Arkansas, Kentucky e Tennessee aportaram em Recife, Vitória, Rio de Janeiro e Santos. Quando chegaram, tiveram que redobrar as suas energias tão enfraquecidas e enfrentar outras distantes e difíceis viagens, até chegarem à região de Campinas.
Não se sabe quantos imigrantes vieram para o Brasil como refugiados de guerra, mas pesquisas inéditas nos registros do porto do Rio de Janeiro, por Betty Antunes de Oliveira, mostra que cerca de 20.000 norte-americanos entraram no Brasil entre 1865-1885. Destes, um número desconhecido voltou para os Estados Unidos. Muitos imigrantes renunciaram à sua cidadania americana e adotoram a cidadania brasileira.


Fonte: Wikipédia

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.