Quem sou eu

Pesquisar este blog

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Poesia de Quinta

Pessoal

A Poesia de Quinta de hoje foi uma grata surpresa que recebi recentemente.
É um poema de um autor que já figurou algumas vezes aqui neste repositório semanal de sonhos: Manuel de Barros.

Ele é um poeta lá de Mato Grosso, ainda vivo, mas já bem avançado em idade e em ousadia, morador e apaixonado pelo Pantanal, pela natureza e cuja característica principal de suas poesias é a exaltação das pequenas coisas da vida (gotas da chuva, perna de inseto, folha morta caída no chão etc.) e esta poesia dele, que eu não conhecia, sai totalmente deste viés, mas não deixa de ser muito bonita.

Este poema traz à baila, por coincidência, uma obra da pintura universal que eu tive, digamos assim, o privilégio de apreciar pessoalmente. Ano passado, estive de férias em Londres e visitei o museu National Gallery, que é o "concorrente" do Louvre de Paris em Londres.

Pois bem, neste ENORME e lindo museu, cuja entrada é sempre gratuita, diga-se de passagem, lá estava exposta esta obra de Van Gogh: Os Girassóis. Eu fiquei muito impressionada com este quadro!!!! Cheguei mesmo a comentar com amigos próximos, quando voltei de viagem, que esta tela tinha uma energia tão forte, uma luz... Nem sei explicar direito. Parecia, assim, que era o próprio sol que estava nos iluminando, saindo da tela e passando seu calor e luz para quem o olhava dali... Fiquei um tempão diante deste quadro (parecia aqueles insetos atraídos pela luz!!! rsrsrsrs), pensando como uma mente tão perturbada como era a do Van Gogh podia produzir algo tão belo e cuja passagem do tempo não ofuscava nem um pouco a força daquela imagem, que, aparentemente, poderia ser simples, banal (uma natureza morta, flores e tal)... Para refletir!!!!

E, a Poesia de Quinta de hoje, como não poderia deixar de ser, vai especialmente dedicada para uma pessoa que eu admiro e respeito muito, um profundo admirador e produtor literário, meu querido desembargador Lourival Serejo, que me enviou este poema.

Inclusive, em breve, agora em maio, ele vai organizar mais um sarau poético lá na Escola de Magistratura do Maranhão. Eu fui no sarau anterior e foi MARAVILHOSO!!! E com certeza, irei no próximo também. Quando estiver mais perto, divulgarei ao grupo os detalhes (dia, hora, local). Evento cultural imperdível!!!
Beijos iluminados a todos!!!! Bom dia!!!!

Deíla

PS: Hoje estou me sentindo o próprio girassol!!!!!


OS GIRASSÓIS DE VAN GOGH
Manuel de Barros

Hoje eu vi
Soldados cantando por estradas de sangue
Frescura de manhãs em olhos de crianças
Mulheres mastigando as esperanças mortas

Hoje eu vi homens ao crespúsculo
Recebendo o amor no peito
Hoje eu vi homens recebendo a guerra
Recebendo o pranto como balas no peito.

E, como a dor me abaixasse a cabeça,
Eu vi os girassóis de Vang Gogh.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.