Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Poesia de Quinta

Pessoal,
Estou vivendo uma fase de "balanço pessoal" agora, em busca de crescimento, amadurecimento, mudanças...
Tenho ido atrás de "feed backs", descobrindo uma série de defeitos meus, coisas que eu nem me dava conta e que, por vezes, acabavam machucando as pessoas. E o que é pior: pessoas que eu amo, que estão por perto. Bem dolorido mesmo!!!
Confesso que não é nada fácil passar por este processo. É bastante doloroso, já me deixou sem dormir uns dias, é bem angustiante até, mas por outro lado, sinto que está sendo bastante produtivo e que já estou amadurecida o suficiente para aguentar o "baque" das críticas. Até porque eu as estou procurando mesmo. Enfim...
Foi quando recebi esta poesia, por e-mail, e nela constava que ela era de Fernando Pessoa, mas eu, como profunda admiradora deste poeta, achei estranha a presença de algumas palavras, muito modernas, para ser da época do meu poeta preferido (falência de empresa, por ex.). E não é que eu estava certa????!!!! Foi só buscar um pouquinho no google que descobri que REALMENTE esta poesia não é de Fernando Pessoa, como dizem por aí (tem sites que dizem que é dele também) e sim de Augusto Curry, que eu não conheço, mas acho ser mais provável. De Fernando Pessoa não é: conheço o estilo e ainda tem a questão dos termos, muito contemporâneo... Fiquei tão feliz com esta minha "descoberta"!!!!
Bom, de qualquer forma, independentemente de quem seja a autoria, o texto é muito bonito, reflexivo e representa este momento que estou vivendo.
Aí me lembrei de um querido amigo, Daniel Carvalho, que está também nesta fase de (re)construir castelos e para o qual ofereço carinhosamente esta poesia. Aliás, duas, pois na busca do verdadeiro autor deste lindo poema, encontrei um outro dele, também muito belo, o qual fiz questão de compartilhar com todos os seguidores da Poesia de Quinta.
Beijos

Deíla

AUGUSTO CURRY
Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,
incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

AUGUSTO CURRY
A maior aventura de um ser humano é viajar,
E a maior viagem que alguém pode empreender
É para dentro de si mesmo.
E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,
Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,
Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas
E descobrir o que as palavras não disseram...


PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.