Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Poesia de Quinta

Pessoal,
Ontem foi o Dia do Advogado, e como eu também sou advogada, não poderia deixar esta data passar em branco.
Existem muitos poetas advogados... É uma espécie de tradição até, o gosto pela literatura, pela poesia. Até porque nós trabalhamos com as palavras. Daí, passar da prosa séria para a poesia lúdica é apenas um pequeno passo.
Encontrei um site bem interessante: Sociedade de Poetas Advogados, de Santa Catarina. Adorei a sigla: SPA!!! Que me remete a descanso, relaxamento, pausa para cuidar de si... Se bem que, na verdade, eu nunca fui a um spa. Meus amigos gordinhos e gordinhas, por outro lado, já me disseram que lá mais parece um campo de concentração nazista, tão pouca é a comida e tamanhos os exercícios físicos que são obrigados a fazer... kkk Bem, prefiro a minha primeira concepção de SPA. Tem mais a ver com a questão da poesia...
Segue abaixo o link do site, para vocês apreciarem depois, com calma. Tem várias poesias ótimas!!!
http://www.poetasadvogados.com.br/
Esta Poesia de Quinta de hoje está recém-saída do forno. Foi feita ontem mesmo, no nosso Dia do Advogado, pelo poeta e advogado Paulo Gondim, de Santa Catarina. Traz uma boa reflexão sobre nossa realidade social.
Vou dedicar a Poesia de Quinta de hoje a todos os advogados, mas em especial, ao Nunes, que é um dos que mais trabalha para fortalecer e dinamizar a nossa classe, aqui no Maranhão.
Beijos
Deíla

ESPECULAÇÕES
Paulo Gondim 11/08/2010

Eu não vivi para ver isto
Ideologias serem negociadas
Adolescentes serem explorados
Crianças perdidas e abandonadas

Eu não nasci para ser um a mais
Apenas pessoa sem futuro
Eu não entendo tanta gente alienada
Desconfiada em cima do muro

Muitas vezes eu quis morrer
De vergonha de tanta impunidade
Meus conceitos se perderam no tempo
Eu nem sei mais a que grupo pertenço
Se meus interesses bateram de frente com a realidade
A frustração foi a paga de tudo o que eu penso
E o menino bom foi tragado pela maldade

Ah, o tempo é cruel. O tempo é imparcial
O tempo leva tudo, para o tempo não tem bom nem mau

Eu nuca pensei ver a vida com tanta ferocidade
A vida, hoje, me parece fria, implacável...
Ela não perdoa tropeço, cobra alto preço
Sua cobrança é mesmo inevitável

E no fim das contas, ela, a vida
Nos põe à prova. Não dá voltas, nos intima
E não quer saber se temos melhor ou pior estima
E como ladrão, nos espera a cada esquina
Com seu maior e peculiar guardião da sorte
Não adianta lugar, seja sul ou seja norte
Haveremos de nos encontrar friamente
De forma traiçoeira, inevitável
Cada um de nós, de frente para a morte

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.