Quem sou eu

Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Poesia de Quinta

por Deíla Maia
Pessoal,

Recebi este lindo poema hoje e não poderia deixar de compartilhá-lo com vocês. Este poema foi escrito por um aluno da APAE de excepcional sensibilidade.Ele tem 28 anos, com idade mental de 15. Se gostarem, divulguem paraprestigiá-lo. Certamente, a sua mensagem só fará bem. Visite: http://www.otimismoemrede.com/
Dedico a Poesia de Quinta de hoje à minha amiga quase aniversariante Sandra Santos. Só não digo a idade porque o público aqui é grande... kkkkk Mas eu realmente, assim como o autor, gostaria de ser um grão de areia ou suas consequências...

Beijos

Deíla


GRÃOS DE AREIA
Alexandre Lemos (O Príncipe Poeta)

Espero que meus versos consigam chegar,
Aonde têm que chegar.
Que meu sorriso mesmo distante,

Afaste as lágrimas do seu olhar.
É duro viver, mas você pode superar.
E com certeza, estrelas irão brilhar

pelos caminhos que você passar.
Existe fé no sorriso do seu olhar,
Pois você acredita na vida que está dentro de você.

Na fonte da esperança, você bebe a sede de amar.
Vem a noite como um cobertor e o leva a deitar,
Pois o sol da manhã precisa adormecer e você viver.

Caminhe na esperança de um novo amanhecer.
Se a vida o magoou, aprenda a superar.
O sorriso renascerá, num afago da noite que cairá.

Este é apenas um momento que você tem que passar.
Os meus versos irão chegar, aonde têm que chegar.
Quando sua cabeça nos seus ombros pesar,

Os meus versos serão os braços de apoio para você descansar.
Enxugue as lágrimas no seu olhar.
São versos de amor para uma pessoa que eu sei

Que nunca esqueceu de amar.
Procure em sua vida, o brilho de uma estrela,
Pois eu estarei lá.

Quando um sonho terminar,
É sinal que outro irá começar.
Levante a cabeça, e lembre-se sempre:
- Que você é grande!

Por mais que um grão de areia venha cegá-lo,
Eu quero ser mais que um poeta.
Quero ser uma lágrima, para aquele grão de areia,

Dos seus olhos tirar.
Lembre-se de mim em cada verso, em cada momento,
Que você tiver que passar.

Por mais que a solidão venha,
Sozinho você nunca estará.Serei sua alma amiga,
Pois como uma lágrima,
Escorrerei do seu olhar.
PRÍNCIPE POETA (Alexandre Lemos - APAE)

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.