Quem sou eu

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Poesia de Quinta

Pessoal,

A poesia de quinta de hoje é super especial. Foi retirada de um livro presenteado por um grande amigo (Gutemberg), que recentemente voltou da China e trouxe este preciosíssimo regalo para mim, contendo uma antologia com 100 poemas chineses antigos.
Como meu computador nem tecla em mandarim, pedi para ele traduzir um deles para mim (todos vêm em mandarim e inglês) e agora segue abaixo para vcs.
Dedico a Poesia de Quinta de hoje carinhosamente ao meu amigo e colega advogado Gutemberg (parabéns pelo nosso dia!!!) e sua namorada, a minha também já querida amiga Weiwei, que o ajudou a escolher o livro para mim.
Esse poema foi escrito na era Zhìdé (至德), no ano de 757, um período de guerra na China. Eu gostei porque a poesia fala que às vezes passamos por períodos difíceis (crises, guerras etc.), mas depois sempre vem a primavera, para fazer renascer a esperança dentro de cada um de nós.
Beijos

Deíla

春望

國破山河在,

城春草木深。

感時花濺淚,

恨別鳥驚心。

烽火連三月,

家書抵萬金。

白頭搔更短,

渾慾不勝簪。

A View of Spring
(Tang Dyn). Du Fu

The nation is broken, the landscapes sadden the eye,
The city in spring is grown with grasses thick and deep.
The blossoms of birds give me a start to think of my family.
For three long months the battle flames not a moment cease,
A letter home costs ten thousand coins of gold so dear.
The more I scratch, the thinner grows the white hair.
Which can scarcely afford a place to fix a pinning piece.

Uma Visão da Primavera

A nação está quebrada, as paisagens entristecem os olhos,
A cidade­ na primavera é cultivada com gramíneas grossas e profundas.
As flores dos pássaros me dão um começo para pensar na minha família.
Por três longos meses as chamas da batalha não cessam por um momento,
Uma carta para casa custa dez mil moedas de ouro tão precioso.
Quanto mais eu coço, mais fino cresce o cabelo branco.
Que quase já não é mais o suficiente para ser preso para trás.

PS: A leitura excessiva destes textos pode ocasionar dependência cultural.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.