Quem sou eu

Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Rogério Vaughan é gente nossa!


Em 1999, o jornalista e narrador Rogério Vaughan passou a integrar o time dos canais ESPN. Paraense de Santarém, filho de Ana Maria Vaughan e Antônio Sobrinho, ele já havia trabalhado em uma afiliada da Rede Globo em seu estado natal e na TV Cultura de Manaus. Teve também passagens rápidas por rádios como a Globo AM e Band FM em São Paulo. “Mas nunca tinha narrado e, no começo, foi uma aventura encarar o desafio”. Nesta fase, Vaughan contou com um apoio especial do ex-jogador Wlamir Marques, bicampeão mundial de basquete. “Durante os Jogos Abertos do Interior em São José do Rio Preto, eu treinava narração com o Wlamir, que fazia os comentários, direto da arquibancada. As pessoas à nossa volta acreditavam que estivéssemos narrando de verdade”. A experiência deu certo e hoje Vaughan narra as mais diversas modalidades esportivas – handebol, futsal, futebol, vôlei, basquete, tênis de mesa e outros. “Narrar esporte é um prazer e uma satisfação”, diz Vaughan, que afirma não ter predileção por nenhuma modalidade e é voz muito ouvida também em documentários de tevês por assinatura. Além das transmissões ao vivo, o jornalista já participou dos programas Limite e apresenta o SportSCenter. Fazer parte do time da ESPN foi missão que exigiu persistência. Mas essa história é muito melhor de ser ouvida pelo próprio Rogério, da forma como contou no programa especial É 10, dos dez anos da ESPN Brasil.

Nenhum comentário:

Bandeira da ASDECON

Bandeira da ASDECON
ASSOCIAÇÃO DOS DESCENDENTES DE CONFEDERADOS AMERICANOS NA AMAZÔNIA

Brasão da família Vaughan

Brasão da família Vaughan

ClickComments

Arquivo do blog

ESCLARECIMENTO / EXPLICATION

Esclarecemos que em função de erros cometidos por ocasião das escriturações nos cartórios de Santarém, durante os registros de nascimentos, diversas famílias de origem confederada (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc...) tiveram seus nomes escriturados de forma errada.
A família VAUGHAN, por exemplo, assumiu algumas formas diferentes de escrituração: Vaughon, Waughan e Wanghon.
Recentemente alguns descendentes da família VAUGHAN e de outras famílias, com o auxílio de advogados e seguindo as árvores genealógicas, efetuaram as correções devidas nos cartórios locais e passaram a escrever corretamente os seus nomes.
Devido a pronúncia do nome VAUGHAN ser diferente da forma que é escrita, alguns descendentes passaram a adotar a denominação de “Von”, mas tão somente para facilitar o entendimento da leitura, sem alterar a forma de registro.

We clarified that in terms of errors committed during the notary records in Santarém, in the records of births, several families of confederates (Wallace, Hennington, Rhome, Pitts, Riker, Vaughan, Jennings, etc ...) had their names entered in wrong. The family VAUGHAN, for example, took a few different ways to book: Vaughon, Waughan and Wanghon. Recentemente VAUGHAN some descendants of the family and other families with the help of lawyers and following the tree, made the necessary corrections in notary places and began to write their names correctly. Due to the pronunciation of the name VAUGHAN be different from the way it is written, some descendants moved to adopt the name of "Von", but only to facilitate the understanding of reading, without changing the way of record.